DIÁRIO INTERESTELAR 2.2.2.2 Nanda e Devana mandam notícias da cidade maravilhosa

Onde estão Nanda e Devana?
diário de bordo dos exploradores enviados pelo supernova à república alternativa da capitania do Rio de Janeiro
Ontem de manhã devana acordou bem melhor e mais disposto, e tanto ele quanto nanda despertaram muito cedo, por volta das sete.
ficamos ansiosamente esperando a hora do rango, o café da manha que só era liberado as sete, sendo devana o mais ansioso pois não comera nada no dia anterior.
após o café ficamos de bobeira pela república, trocando idéia, debaldeando, conhecendo até a hora do almoço. almoçamos contentes no DCE que é o "ru" daqui, só que do tamanho de um bar, depois tomamos banho e fomos para o primeiro debate, que era sobre mídia livre, narrativas e plataformas.
os debatedores foram:
Sérgio Amadeu (UFABC), Ivana Bentes (ECO/UFRJ), Rafael Vilela (Midia NINJA), Renato Rovai (Revista Fórum), Marcos Dantas (Comitê Gestor da Internet) Mediação: Carla Santos (Barão de Itararé)
muito bom! um mais foda que o outro. abordaram cientificamente, filosoficamente, politicamente todo o fenômeno da internet, das redes, da comunicação e da ressignificação do que ela é nos dias de hoje, ou seja, um paradigma que se transforma e subverte tudo o que já cremos que é a comunicação, a mídia, a informação.
queríamos muito que eduardo tivesse aqui e que tivesse participado dessa desconferencia, e de tudo o mais.
sérgio amadeu, um sujeito que era a cara do cacá, abordou a relação entre as mídias e o capitalismo. dizia ele que é o capitalismo que nos quer velozes. ivana bentes discordou e disse que a velocidade da informação, atualmente, não vem da paranóia capitalista, mas sim do erotismo dos indivíduos para com a informação, cuja essência faz parte da nossa e cujos dispositivos são cada vez mais parte nossas intrínsecas.
marcos dantas, que é do comitê gestor da internet, é impressionante. tem um jeitinho de poeta mineiro e já chegou contrapondo a louvação à velocidade da internet dos dias de hoje. com seu jeito de contador de causos já chegou dizendo, calma e pausadamente, com todo o domínio de cena: "todos os dias de manhã, quando acordo, a primeira coisa que faço é dar um beijo na minha companheira. a segunda coisa que faço é acariciar meus gatos. eu vou ao banheiro, que é uma necessidade biológica, e sou recepcionado por eles. depois disso, eu abro um jornal e lentamente, calmamente, leio as notícias. sei que elas são de ontem, mas é isso que eu gosto, isso me permite pensar, digerir, refletir. depois disso, volto para a velocidade do cotidiano."
fora isso ainda veio com o papo de que antes mesmo da rede de computadores as pessoas usavam um "aparelho de rádio que servia para transmitir E para escutar" ou seja, os radioamadores que foram febre e que depois foram regulamentados, para se tornar apenas um produto monopolizado pelo estado, pelas empresas, a serviço do lucro e da alienação, e que cem anos depois, o facebook e os poderosos estão tentando fazer exatamente a mesma coisa com a internet, com o que todos concordaram.
muito bom! um mais foda que o outro. abordaram científicamente, filosoficamente, políticamente todo o fenômeno da internet, das redes, da comunicação e da ressignificação do que ela é nos dias de hoje, ou seja um paradigma que se transforma e subverte tudo o que já cremos que é a comunicação, a mída, a informação.
depois rolou outro debate sobre experiências, linguagens e estéticas, que foi assistido pela nanda enquanto devana conspirava com os bróderes do SBxDF. o debate versava sobre as fronteiras e contatos entre estética e política nos movimentos socais atuais.
apos a janta, já um pouco tarde, partimos para uma busca inglória por cerveja, antes da festa que ia rolar à noite, mas estamos em uma região bastante abastada da cidade onde tudo é absurdamente caro e muitas coisas fecham cedo. só encontraríamos bairros mais populares pros lados do botafogo e depois de copacabana mas era muito longe e não tinha mais ônibus. tivemos que comprar então itaipavas por 4 e 50!
à noite fizemos bastante contatos, conversamos com bastante gente, inclusive uma galera de brasília que já está tramando algumas ações quando a gente voltar, ou seja, superrrock.
por hora é só, amanha falamos sobre o debate sobre a desmilitarizaç
ão da polícia e sobre as aventuras dessa noite.
conseguimos surrupiar wifi e energia numa biblioteca aqui da ufrj, por enquanto. assim que conseguirmos mais trazemos novos relatos e fotos. a nanda já mandou uma pá delas.
ontem a noite choveu pra caramba aqui e o dia passou todo neblinado e frio hoje.
abraços, nanda e devana, supernovas, rio de janeiro, praia vermelha, terça feira, 5 de agosto de 2014

Nota da redação: Não reparem na mania que o Devana tem de escrever usando apenas minúsculas. Deve ser algum trauma de infância, sei lá.


paulo Dagomeh

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram