CONVERSAS INFINITAS Benvind@s à Copa da América Latina - Debate - 07.06 - 18h - Estacionamento da Feira

Por Isaac Mendes

Estava vendo um vídeo na net de uma senhorita chamada Carla que diz que não vai vir para a Copa. Ela é brasileira, mas mora nos EUA e manda um recado para seus amigos que fazem aquele auê quando o assunto é a Copa do mundo de 2014. Cada um protesta da maneira que bem entender, mas temos que ser críticos. Não sei quem é a Carla ou o que ela fez/faz para ajudar na transformação da cultura política do nosso país, e embora ela fale super bem, eu não compartilho seu discurso por achá-lo raso e falacioso. Além de não ter referências plausíveis, mostra apenas um lado da Copa e do Brasil e não traz uma proposta viável de ação/transformação.
Há sem dúvida muitas contradições que permeiam a produção desse mega evento chamado Copa. Há bastante grana e muita corrupção rolando; nossos interesses urgentes continuam ofuscados; as desigualdades sociais ainda são imensas; precisamos de maiores investimentos, políticas públicas, programas e projetos nas área de saúde, educação, assistência social, segurança, transporte, meio ambiente etc. Não sabemos de quem é a culpa (governo, senado, câmara, PARTIDOS, presidenta, sistema capitalista, classe dominante etc.), mas apontamos culpados a torto e a direito ao invés de estarmos atentos e dispostos a participar das discussões que giram em torno disso e MOBILIZAR as pessoas para reflexões críticas e maior participação.
Vivemos num país democrático onde a maior parte da população é apaixonada por futebol, respira futebol, morre pelo futebol; o Brasil participou de todas as edições da copa do mundo, é o único país 5 vezes campeão. Acho um grande egoísmo alguém pensar que poderíamos ficar de fora dessa copa porque não temos capacidade para sedia-la, porque somos um país miserável, pobre e corrupto, ou, dizer simplesmente que não precisamos de estádios, negando a nossa cultura e amor pelo futebol arte. Precisamos de estádios e hospitais, escolas e skate parques, museus e aeroportos, portos e cinemas "A gente não quer só comida. A gente quer comida diversão e arte. A gente não quer só comida. A gente saída para qualquer parte..." Mas grandes questões se interpõem no debate: quando, por onde, como vamos construir essas saídas/entradas? Tomando o poder? Como tomar o poder? Através do conhecimento? Como teremos acesso ao conhecimento?
Essas e outras questões estão na pauta do dia das diversas organizações e movimentos sociais que lutam há bastante tempo, diariamente, por educação, pela prioridade dos serviços básicos da cidadania, pela garantia dos nossos direitos e reconhecem que, mesmo com todas essas problemáticas colocadas pela Carla, somos um povo feliz, sábio, de expressões culturais belíssimas e sabemos ser anfitriões como ninguém. Não é sentado, tomando uma gelada e gritando gol que vamos mudar algo, mas também não mudaremos muita coisa simplesmente atacando a copa e os investimentos em estádios. Temos que ir além.
O diálogo, a participação, a mobilização, a organização, a fiscalização, a consciência crítica são sem dúvidas as principais ferramentas que temos que utilizar nos dia da copa e, sobretudo – para além dos dias de copa - na construção de uma sociedade verdadeiramente democrática e igualitária.
Por tudo isso é que estaremos realizando um debate sobre a copa do mundo pouco antes do nosso evento Circuito Cultural, no Estacionamento da Feira Permanente de São Sebastião - DF, às 18h deste sábado, 07 de junho. Participe!

paulo Dagomeh

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram