Sete

Por Anne Kawaii


E se eu deslizar meus dedos em teu pescoço e sem tirar meus olhos dos teus eu levar tua alma para passear? Ou se eu arranhar levemente tuas coxas e beijar teu peito tirando teu ar? Você imploraria pela morte? Choraria chamando sua mãe como uma menininha esquecida na escola? Ou deixaria meu primeiro e mais perfeito pecado tomar conta de você?
E se eu te chamar para perto e deixar que você pague por tudo o que já fez? Gastar todo seu dinheiro em uma só noite com drogas e rocks? Se eu jogasse seu celular pela janela e trocasse sua carteira por um cigarro com qualquer mendigo, você se importaria? Gritaria comigo para que eu mantivesse em você grades que seu medo de liberdade lhe impôs? Ou deixaria meu segundo e mais perfeito pecado tomar conta de você?
Ou quando eu molhasse meus dedos de mel e enchesse teu corpo com álcool, ou te desse o que comer todas as noites, ou se deixasse empanturrado do banquete que te serviria de noite, de dia, onde quer que os olhos não nos vissem... Você se afastaria de mim? Colocaria entre nós uma distância de quilômetros para fugir disso? Ou deixaria meu terceiro e mais perfeito pecado tomar conta de você?
Se eu pegasse suas mãos, amarrasse-as no trem, e de vagão em vagão lhe provocasse à raiva, a cólera... Se de medo e ódio eu fizesse você gritar, enquanto no colo de suas amigas eu me servir ou da boca delas eu beber a água que não me sacia... Você me deixaria para trás? Rasgaria meus retratos e cartas e roupas? Ou tomaria conta do meu quarto e mais delicado pecado?
Ou se de todas do bloco eu fosse a mais bela e meus olhos, lábios, pernas e cintura fossem só teus... Se não olhasse para nenhum outro e para nenhum outro oferecesse minha atenção.... Teu coração se encheria de orgulho até que a soberba pudesse ter lugar ou deixaria para trás o meu quinto e mais cruel pecado?
E quando o dia estivesse alaranjado, se eu me deixasse com você na rede para ver a chuva cair e lá ficássemos até o Sol secar a água do mundo enquanto tua boca não deixa a minha sede chegar... Você teria paciência? Ficaria parado quanto tempo enquanto deito ao teu lado? Quantos dias passaríamos na horizontal? Ou você se desesperaria vendo tudo isso com olhos entediados de quem nunca tem o que quer?
Mas se eu fosse embora por um tempo, usasse outras fantasias nesses carnavais, com outros pierrots me enamorassem, e por eles verdadeiramente me apaixonassem, os acalentassem em meu seio e os beijassem a boca, depois de você de medo ter fugido, de temor ter corrido e de covardia se borrado... Deixaria tão somente a inveja tomar conta de ti? Você se renderia ao pecado mais sórdido e sem valor, mais triste e sem parceiro?
Teria fé para tudo isso?

Originalmente publicado em "Flamedua". Disponível em http://flamedua.blogspot.com/2011/10/sete.html. Acesso em 07/12/2011. Com correções.

SuperNovas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram