Para as minhas, para as suas, para as nossas crianças!



Nesse dia especial em que se homenageia as crianças.
Lanço um olhar especial para o meu trio de rebentos.
Para o primogênito Herton, para segundo Filipe,
E a caçula Lana Luiza nascida com a missão de trazer
Ternura e cumplicidade pra mim, a mãe, os irmãos.

Essas nossas crianças com as idades equacionadas
Em 22, 18 e 16, na ordem do nascimento, ostentam
Ainda para mim e para a mãe, que as gerou e luziu
O mesmo ar infante do dia em que nasceram.

Passe o tempo que passar serão para mãe e para mim,
Sempre as nossas crianças, mesmo conscientes
De que os geramos pro mundo com a missão
De ser gente, sorrir, amar, chorar, construir
E fazer de suas existências um colorido porvir.

Para nos imortalizar na hereditariedade terrena.
E quando nós formos uma tênue na lembrança terra
Ou duas estrelas a mais nalgum pontinho do céu.
Observá-los do além com os olhos serenos da alma.

Palpitam em nossos corações um desejo natural
Que eles ampliem no mundo uma grande aura de amor.
Que os filhos dessa geração abracem essa missão
De serem agentes de paz, ser sal, ser força, ser luz

Para que os seus filhos sejam herdeiros de uma era
Onde prevaleça a verdade, a harmonia, a amizade.
Como anunciou alguns profetas, humanistas,
Pensadores, poetas, filósofos e o Deus-homem, Jesus!


Edvair Ribeiro em 12/10/2010

Edvair Ribeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram