EndoMundo





"Sei que tenho minhas obrigações, existe um mundo real ao qual sou obrigada a fazer parte. Paralelo a ele, existe o meu mundo, que crio como uma necessidade orgânica de dar forma às minhas ideias.

Submersa em meu processo, o que chamamos de vida toma um novo sentido. Me desprendo do tempo, espaço e corpo. Sou apenas coração, cérebro, olhos e mãos.

Isto para mim é como água. Uma oração. Um sexo. É revitalizante e expurgador. Me emancipa e transcende.

Quando sinto que tenho algo a dizer, me arrisco a entrar nesse jogo entre subconsciência e sobriedade. Apesar de serem dois, como Deus são um em vários. E assim é o Ser, que em sua essência, instivivamente sabe como deve agir."

(Trecho de "A Epifania de Abigail", autoria própria)

Samba Raul!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram