Primeiro editorial de "O Paspalho"


Se estou falando alguma mentira, quero que o teto da Casa de Cultura dos Radicais Livres caia na cabeça do Máximo Mansur, aquele pretinho lindo que eu adoro!!!


Quero que o 147.7, que transporta o povo de São Sebastião naquele itinerário infernal pelo Setor do Boa, tombe, com o Mão-de-Aço dentro, se eu estou falando alguma inverdade no meu DIREITO DE RESPOSTA, que foi enviado à redação do Radical News e o safado do Dagomé, o mil vezes infame (ai, que ódio!!!) se recusou a publicar porque ele acha que só faz o que ele quer.

Como se não bastasse o fato do FDP do Dagomé não publicar a minha réplica à reportagem do último Radical News, aquele jornaleco de esquina, com medo de que houvesse alguma informação que abalasse o seu falso fenótipo de pseudojornalista sério e ético e comprometido com nobres causas, um santo por assim dizer. A censura voltou! Voltou personificada na figura camaleônica de Paulinho Dagomé, o pseudo-santo, na mão de quem o Mansur tanto sofre que, ao tomar conhecimento do meu DIREITO DE RESPOSTA, passou a me ameaçar com insinuações do tipo: “E aê, Uê, cê tem plano de saúde?”... “E seguro-de-vida?”. Mas, sem dúvida alguma, a sua mais aterrorizante pérola foi: “Amanhã você vai acordar morto!” (por favor, alguém me explica como um defunto pode acordar! Ele não está defunto?!)

Sob tais circunstancias não tive alternativa a não ser fundar o meu próprio jornal. Um informativo sério, de responsabilidade, que se preocupa, antes da divulgação da mais pura verdade, em pesquisar e criticar as fontes, como já fazia o historiador Tucídides no século V. Um jornal sem nenhum vínculo com qualquer grupo político ou partidário, com Rogério Ulysses, com administração regional ou classe dominante, como o povo do Via Livre, totalmente independente.

Nasce assim O PASPALHO, que tem como referência principal o indefectível “O Pasquim”, que foi um jornal produzido no Rio de Janeiro na época da ditadura, por um grupo de intelectuais (no meu jornal, intelectual só eu mesmo), e desenhistas de humor, que conseguiu driblar a censura e passar mensagens contra o regime através de metáforas e trocadilhos, ainda que o infame Dagomé viva alardeando que o trocadilho é a pior forma de arte. Ora, ele deve achar que aqueles quadrinhos e aquelas quadrinhas que ele produz devem ser uma forma altíssima de manifestação artística!!!!!

Logo neste primeiro número, quero rebater as críticas do maldoso Daguma que, depois de questionar a minha performance sexual junto aos meus amigos e, principalmente, “amigas”, e depois de questionar a minha performance como poeta e palhaço, agora também ataca os meus dotes para a agricultura familiar.

O famigerado Daguma não sabe escrever senão através de hipérboles. Segundo suas declarações, as aberrações gramaticais do meu direito de resposta fariam Agripino Grieco se remexer no túmulo e esse teria sido o motivo da não-publicação naquele jornaleco. Dagomé acha que só ele sabe escrever em São Sebastião!

Tenho a dizer que realmente houve alguns poucos e insignificantes deslizes gramaticais, mas que a culpa é da autoformatação do Word ao digitar, de modo que, se quiser criticar alguém, é melhor procurar o Bill Gates e os executivos da Microsoft.

Procurada pelo’PASPALHO, a assessoria de imprensa da Microsoft concordou que existem falhas no seu software com relação às virgulas e acentuação de alguns vocábulos, mas se inocentam no que diz respeito à grafia da palavra PLANTAÇÃO TRANSGÊNICA. Segundo a assessora, quem tem a obrigação de saber a grafia da palavra é o eclético Mão-de-Aço, que trabalha há muitos anos com o tabaco e, portanto, tem alguma relação com agricultura de subsistência, ou o gramatólogo Máximo Mansur, famoso pelo seu PEQUENO DICIONÁRIO DIDÁTICO MANSURIANO, cujas pérolas corruptoras da língua de Camões foram inclusive publicadas pelo hebdomadário (cruz credo) do senhor Dagomé. Na próxima edição de O Paspalho (isso se eu não acordar morto!) constará um artigo que revelará o real motivo pelo qual Dagomé, o incorrigível, vive a divulgar inverdades sobre a minha pessoa. Aguardem!!!!

"O Paspalho"

SuperNovas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram