Kinhentus anus di anaufabetizmo




Muinta jenti axa qui u Braziu é um paíz ricu em cutura mais eu dizcordu. Çabi purqê? Purqê u insinu naz iscola é fracu. Az criamssas i @s jovems num sabi iskrevê nem lê direitu. Si você anda nu seu bairru i observa as plaka i us anunnssiu naz caza vai notá o quantu az peçoa iscrevi erradu i muintus nun sabi nen fala direitu!

Perssebu qui @s alun@ nun tem interêci in apremdê i us profeçoris nun demonstrâu vomtadi di insiná. Pareci nun havê fauta di vaga nas iscola purqe o guvernu superlota elas colocanu maiz de cinkuenta minin@ ni cada sala causano o dizimterêçe d@s alun@. Profeçoris mau kualificadus i mau remuneradus comtrebuin na formassão di um povo anaufabetu ou cemianalfabetu qui nun sabi nen iscrevê, nen falá, nen pençá, nen votá, devidu a fáuta de cutura apois cuma já dissi u'a peçoa qui eu nun alembru o nomi o pió anaufabeto é aqele qui sabi lê maiz nun lê.

@z artizta - pimssipalmenti uz múzicus - qui poderião uzá us meiu de cumunicassão pra imssemtivá a cutura i comssientizá a juventudi só si preocupa in aparesser i ganhá dinheiru, abordano temas babaca em testos sem comssistencia auguma.

Os programa de guvernu e inté mesmu uz da çossiedade sivil, por çua veiz, nãu dezenvolvi nêium progeto qui, alén di aufavbetizá, si procupi em mantê o alunu ressén-alfabetizadu nun processu educassionau continu, qui Ihi permita pelu menu chegá inté o ensinu mediu, i axa qui aprendê a desenhá o própriu nomi é aufabetizassão. Nãu si qué aki di forma auguma desmerecê o trabalhu di tant@s anonim@s bataliadoris em favô da erradicassão deçe mal çecular da noça çossiedadi, maz sin xamar a atenssão para a nessessidade de se dá um sauto neça qestão, qui ezigi mais preparu e conhessimentu na ária de educassão e, assima di tudo, compromiço çossial.

Di boas intemssões o mundu está repletu. Não podemus maiz permiti qui a iguinorânssia em relassão au anaufabetizmu, nu qui tanje aa questãu da leitura i da formassão entri aquelis qui, nu brazil, já si conçiderão aufabetizadus, prepomderi i continui reproduzinu um mundu qui tem pouqiçímas poçibilidadis di comtribuir para a formassão de indivíd@s poçuidoris de çêus própius dezejus, inissiativas e emossõis. Assima de tudu pressizamus di um ensinu conprometidu com o potenssial kriativu, construtivu e transformadô. Ôji to iscrevenu propzitaumenti erradu comu forma di protestu comtra o anaufabetizmu i contra essi cisterna di educassão falidu, mais a realidadi, infelizmenti, é bem esta...

 
* Adaptação de Paulo Dagomé, em dezembro de 2005, sobre texto do fanzine "Atropelados pela Concorrência", editado no Paranoá (DF).

SuperNovas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram