Arte útil







Para que serve a arte? Enfeitar nossas paredes, camisetas, cadernos e deixar tornar mais bonitos os objetos funcionais? Também. Porém, a produção artística não deve se prender apenas a sua estética. Se o seu limite for esse, é um ovo sem gema com cascas adornadas. Bonito, porém sem vida.

Para ilustrar o tema desta semana, trouxe a artista mexicana Frida Kahlo. Kahlo é considerada uma das pintoras mais importantes do século XX, por revolucionar a forma de pintar, retratando elementos da cultura popular de seu país e também por seus simbolismos que, decifrando seus elementos, temos margem para discutir dezenas de assuntos.

Frida estava inserida em um contexto de revolução popular no México e abraçava fortemente as ideias comunistas de Karl Marx e Stalin, acreditando ser o fim para as desigualdades sociais. Com base nesses ideais, a pintora produziu uma série de quadros que retratam o assunto, como "O marxismo dará saúde aos doentes" (acima). Na obra, o capitalismo é derrotado pelo comunismo, representado pela águia americana com a cabeça do Tio Sam sendo enforcada pelas mãos de Marx; ao centro, a artista é abraçada pelo comunismo e assim tem sua saúde revigorada.

Admiro atitudes como a dessa mulher. Todas as pessoas são dotadas de um potencial, que não existe apenas para produzir dinheiro. Ninguém nasce por nascer e todos podemos fazer algo para transformar nossa realidade de forma positiva. Assim como Frida foi libertada de suas angústias lutando pelo que acreditava, são as ideias e as motivações que nos darão força para viver.

Samba Raul!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram