Outras conversas, otras miradas: DF em Movimento

Por Isaac Mendes*
Foto: Mídia Ninja
            O DF em Movimento ao longo da semana passada, entre os dias 15 e 18 de Abril promovemos o “Outras Conversas, Otras Miradas”, encontro de Redes de economia solidária, cultura, comunicação e direitos humanos, entidades da sociedade civil e poder público com convidados composto por representantes de oito países da América Latina. O encontro finalizou com uma grande roda de conversa na Universidade da Paz (UNIPAZ) - Brasília, localizada na Área Especial Granja do Ipê, área de relevante interesse ecológico.

Foto: Mídia Ninja
        
       Numa formação holística de base, pudemos compartilhar com noss@s companheir@s latino americanos um pouco da experiência inovadora na dimensão do diálogo do DF em Movimento (grupo formado essencialmente por movimentos socioculturais que se mantêm atuantes nos espaços públicos de decisões, forçando a ruptura com modelos políticos pré-estabelecidos que nãos nos servem mais), das peculiaridades da Capital Federal formada por 31 regiões administrativas e as nossas percepções acerca do cenário social, político, cultural e econômico brasileiro de volátil conjuntura, a partir, por exemplo, das crises da Internet, da água, da política, de representação e talvez a pior de todas: a crise da mediocridade mental que domina as narrativas da nossa história presente.

Max Maciel fala sobre a experiência do DF em Movimento

         Conectar culturas e unir diversos movimentos sociais e suas pautas tem sido um grande desafio e ao mesmo tempo se mostrado efetivo nas disputas de imaginário, de políticas públicas e por visibilidade, a partir do trabalho em rede, do enfrentamento à grande mídia e difusão de outras narrativas com objetivos claros de mobilização social.

En la Unipaz
           Para os que não conhecem ainda o DF em Movimento:

Não somos governo.
Não somos oposição. 
Somos parte da governança.
Representamos a nós mesmos. 
Somos um espaço para o diálogo e de incidência na gestão pública.

         Precisamos ocupar e explorar e disputar Brasília com força a partir da Cultura, potencializando assim o Brasil e por conseqüência a América Latina como um todo.


*Isaac Mendes é integrante do Coletivo Supernova.

SuperNovas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram