MULHERES Um texto de Ricardo Caldeira

a pessoa responsável por cuidar de mim enquanto ser humano, preocupar-se comigo incondicionalmente, me gerar e cuidar de meu crescimento, é uma mulher.

a pessoa, uma pequena pessoa, com quem aprendo diariamente a importância de pequenos gestos de afeto e o peso que uma palavra ou gesto pode carregar, mesmo que ela não faça ideia de que está me ensinando, é uma mulher.

a pessoa que me orientou e financiou grande parte da minha educação e formação pessoal é uma mulher.

desde a creche, jardim e ensino fundamental, até a 4ª série, inclusive no meu primeiro curso de desenho, fui acompanhado por professoras, mulheres.

na minha formação artística infantil na escola, uma mulher é o meu maior amor e outra mulher é o meu maior trauma.

os meus primeiros beijos (ploc, selinho, de língua) foram com meninas, e com a iniciativa delas.

o meu primeiro relacionamento afetivo continuado foi com uma menina.

o meu primeiro amor foi uma menina.

foi uma moça que me mostrou o universo gls (como era chamado na época).

a pessoa que me direcionou a fazer um curso universitário a partir das minhas aptidões pessoais foi uma mulher.

a decisão de fazer a minha segunda graduação foi tomada a partir de uma conversa no carro, com uma mulher, e que ela dirigia.

falando em carro, uma mulher foi a minha instrutora para habilitação.

foi uma mulher a primeira pessoa a confiar o seu carro em minhas mãos (ok, não deu tão certo).

foi essa mesma mulher a confiar a sua casa em minhas mãos.

foi ela também que expandiu os meus horizontes sobre o que é o processo criativo, e a me desinibir com materiais e temas.

foi uma mulher, pintora, que me mostrou a importância da carga emocional na arte.

no trabalho, aprendi com gestoras mulheres a importância do foco, liderança e determinação.

foi uma mulher quem me mostrou, muito naturalmente, a partir da convivência, a importância da consciência negra, da luta das mulheres, de como o (meu próprio) machismo é algo degradante.

foram mulheres que me apresentaram a técnica somática e o exercício da consciência corporal, algo que influenciou e transformou as minhas decisões artísticas e pessoais.

paulo Dagomeh

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram