SUPERCINE - Lançamento oficial do cineclube da SuperNova



Cineclube – The Beginning

Seguindo a trajetória de estruturação do nosso trabalho, especialmente o cineclubismo, temos o prazer de anunciar o lançamento do SUPERCINE, o qual ficará sob a coordenação de Nilmar Paulo e Cristiano Silva. Eles se comprometeram a formar um grupo de trabalho (GT), com o intuito inicial de exibir um filme por mês na Paulista Pizzaria, sempre aos sábados, entre oito e dez da noite, antes das apresentações musicais da casa.

O evento
Contamos com um telão de boas proporções, bom equipamento de som e um projetor mediano. Para esta primeira edição teremos uma abertura musical com a Banda Hidra e a exibição longa metragem Simples Mortais, totalmente ambientado em Brasília. O filme será exibido em primeira mão no nosso cineclube, antes mesmo do lançamento nacional. Contaremos com a presença de alguns atores, produtores e do diretor.

A equipe
Nilmar Paulo e Cristiano Silva são entusiastas e estudiosos do cinema. Com experiência, estudo, algumas produções e participações em curtas e videoclipes, prometem uma atuação mais qualificada na área do cineclubismo local. Lembrado que a SuperNova já toca, há um ano, um projeto de cineclube com crianças entre oito e quatorze anos na escola Vila Nova de São Sebastião, com as monitoras Nanah Farias e Bia Estiano.

O filme
Simples mortais é um filme de ficção, de baixo orçamento, com roteiro original multiplot, de diretor estreante em longa-metragem. Trata-se de um drama contemporâneo com abordagem que ressalta a poesia do cotidiano. O filme apresenta o tema universal de conflitos entre pessoas comuns de diferentes gerações que, em diferentes momentos de suas vidas, são submetidos  à necessidade de sublimar desejos  e, em outros  – raros e intensos  – conseguem consumar seus mais profundos instintos. A trama revela personagens imersas em suas rotinas de classe média urbana, tentando se equilibrar entre o cumprimento de suas responsabilidades civis e a instabilidade de suas relações afetivas.  Explora-se, assim, como a vida atual faz o homem se afastar de suas formas de expressão mais genuínas em nome de convenções. A pressão e o stress do dia-a-dia, a solidão e a ausência de diálogo são os elementos que transportam  as personagens para existências aparentemente vazias. Imprevistos, porém – incapacidade de gerar um filho, uma súbita paixão e a perda de uma rara oportunidade de sucesso artístico  – levam as personagens a buscarem emoções e prazeres que as aproximam de suas essências. A estrutura do filme baseada em três núcleos diferentes expõe um mosaico de situações que revela dilemas da base da sociedade que é a família. Um pai ausente, a impossibilidade de engravidar e uma viuvez materna precoce determinam a busca de uma forma alternativa de equilíbrio familiar. O filme mostra uma Brasília livre dos rótulos estereotipados que a acompanham desde sua fundação, como uma cidade de funcionários públicos ineptos e políticos corruptos. Há pouco tempo, a 1ª geração, autenticamente brasiliense, começa a realizar seus projetos de longa metragem. E, quem cresceu junto com a capital pode oferecer uma perspectiva de dentro para fora sobre esta cidade multifacetada que nasceu da utopia e há 50 anos é forjada nas contradições da realidade.

O diretor
Mauro Giuntini nasceu em Brasília (1965). Mestre em Cinema e Vídeo pela School of The Art Institute of Chicago. Vídeo artista bastante ativo na década de 90 quando realizou repertório experimental e dirigiu comerciais e documentários para TV. Diretor dos premiados curtas ficcionais O perfumado (2002) e O jardineiro do tempo (2001) e do aclamado documentário sobre os sem-terra Por longos dias (1998). Professor de audiovisual da Universidade de Brasília (UnB). Simples mortais (2007) é sua estréia em longa-metragem.

Informações gerais
Realização: Asacine Produções e Plateau Filmes
Direção e argumento: Mauro Giuntini Produção: Márcio Curi Roteiro: Di Moretti
Elenco: Leonardo Medeiros, Narciza Leão, Chico Sant'Anna, Eduardo Moraes,
Tatiana Muniz, Sérgio Sartório, Alice Stefânia, Camila Meskel e Ada Luana
Direção de fotografia: André Luis da Cunha Montagem: Willem Dias trilha
Sonora: Patrick de Jongh Direção de arte: Luis Augusto Jungman Girafa
Edição de som e design de pós-produção: Dirceu Lustosa
Som direto: Chico Bororo Direção de produção: Beth Curi
Duração: 80 minutos
Formato: 35mm 1:66
Som: Dolby Digital
Ano de produção: 2007
Classificação: 16 anos

Serviço
SuperCine
Lançamento do Cineclube SuperNova
19 de novembro de 2011
20h
Paulista Pizzaria
Entrada franca
Classificação indicativa 16 anos

SuperNovas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram