AINDA PARA SIMONE



Simone

Conheci-te menina brincando de bola.

Pureza inocente brincando na rua.

Vi-te adolescente a caminho da escola.

Vi-te alma ansiosa em busca de Deus.


Festejei em silencio a sua formatura.

Admiro teu sorriso tímido, doce candura.

O teu porte altivo como uma armadura.

Artifício para amenizar a sua timidez.


Jubilei o seu ingresso na minha família.

Pra ser seu sogro ou parente por afinidade

E ser imortalizado, por ti, na posteridade.


Hoje peço licença pra chamar-te de filha

E desejar nessa data e nas que virão a seguir

Alegria, sucesso, enfim, um completo porvir.

A escolha

O ser humano não tem opção de escolher os pais, os irmãos, os avôs, os tios, os primos e afins, não tem opção de escolher o país e estado, nem a cidade onde nascer, não tem nem mesmo livre arbítrio para escolher o nome e sobrenome, e olhe que isso pode ser uma dádiva ou um castigo. Mas em compensação pode escolher o namorado (a), que na evolução natural transforma em cônjuge, e em conseqüência pode escolher o sogro e a sogra, se bem que, estes, são escolhidos por tabela, o que torna essa escolha mais convencional e emocional do que racional, mas mesmo assim, para nós essa sua escolha é uma lisonja, uma honra, um privilégio, somos felizes, como ter sido eleitos por você como sogro e sogra e vice-versa.

Edvair e Marlisete para Simone Mendes Barradas em 21/01/2011

Happy birthday! Teacher Simone!

Edvair Ribeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram