Versinhos em versões



Venho pois, apresentar a vocês algumas das melhores versões de músicas que já vi. Algumas músicas possuem propriedades ímpares e parece ser perfeita demais para ser mudada. Entretanto, algumas pessoas de alma aguçada, conseguem fazer de uma música perfeita uma Louvação (sentiu aí?). Portanto, corre a lista de algumas das versões que mais gosto. Escutaí.



Like a Rolling Stone



Uma música muito inteligente criada por Bob Dylan em 1965. A música cantada por ele, não passa a mesma emoção de quando ela foi interpretada por Jimi Hendrix. Ganhou outra sonoridade e assim, uma outra emoção. Foi uma elaborada letra e composição, porém, pelo Bob, muito mal interpretada. A versão de Jimi é de 1967. Foi executada durante o Monterey Pop Festival, o que foi um gatilho para seu sucesso.



Ball and Chain



Também em 1967, no mesmo Festival, Janis Joplin congelou todos com sua versão de "Ball and chain", de "Big Mama" Thornton, dando vida a uma música que tinha uma levada mais de jazz, Janis colocou nela toda sua emoção e com a voz inconfundível que ela tem, deu um ar muito mais verdadeiro para a música. O mesmo ela fez com "Summertime", de George Gershwin em 1935. Janis tinha além de um dom pra cantar, tinha uma forma muito irreverente de se portar diante de músicas tão lindas e compostas por outras pessoas. Ela cantava como se a música fosse dela, o que muda totalmente o quadro musical.


Luz dos Olhos


Aos fãs do Nando Reis, atenção. Quando ouço Nando, eu começo a reparar em quão boas são suas músicas, porém, a interpretação das músicas dele são incomparavelmente melhores na voz da  Cássia Eller. Suas letras são extremamente lindas, completas e verdadeiras. Parando para analizar, "Luz dos olhos" é uma das melhores músicas dele, mas ele cantando, fica um vazio enorme na música, faltando uma pitada de Cássia. Depois da morte da minha garotinha, acho que falta algo no Nando, devido a homogeneidade que eles tinham, pareciam ser um só. Uma só voz, uma só alma.


Whiskey in the jar


Para os que ainda não sabiam, a música de "Whiskey in the jar" é uma versão que o Metallica fez de uma música tradicional irlandesa. Quem também fez uma versão muito bacana da música foi Thin Lizzy. Apesar de gostar de toda a forma old school que o Thin usa, eu ainda prefiro a versão do Metallica, que harmonizou bem a letra mais agressiva, com a figura do Metallica e as guitarras bem distorcidas. É um exemplo muito claro da cara do Heavy Metal. Caiu como uma luva na banda e se tornou um ícone deles. Fala sobre um ladrão que foi traído pela mulher.


Baba Baby

Sim, você pode achar que é gozação ou estou brincando com vocês, mas a música "Baba Baby" de Kelly Key é muito boa, porém na versão de Maria Gadú (RÁ, pegadinha do Malandro -q). Com uma onda de mpb e rock 'n' roll, Gadú conseguiu fazer com que entendêssemos essa música, que em meio a decotes, uma dança ridícula, batidões e a voz horrível da Kelly passa despercebida. Ela conseguiu dar uma leveza única à música, tornando-a viciante.

Proíbida pra mim


Numa versão mais verdadeira, clara e solta, Zeca Baleiro (ou Zé Cabaleiro, ou Zecaba Leiro)¹. A música foi gravada por Charlie Brown Jr. que não deu a real consistência pra música, tal que Zeca conseguiu desempenhar muito bem. No meio das guitarras sujas, da voz estranhamente rouca do Chorão e a imagem da banda (skate-rap-rock ou algo que misture tudo isso), deixou a letra e a verdade da música em segundo plano, ostentando primeiro a visão de "banda do mal" que eles tentavam passar no ínicio da carreira. Zeca, com toda sua inteligência musical e sua inspiração, fez a música entrar nas rodinhas de violão entre amigos, e fixou ela na cabeça de bons amantes da música.



Enfim, além dessas versões de músicas, existem também uma infinidade que ainda não analizei, mas que também são muito boas e criativas. Fazer versões de músicas é sempre bom (não confundir versão com cover)
para renovar nosso gosto musical e conhecermos novas formas de gostar da mesma música.



Obs:
¹: Eu sei que o nome dele é Zeca Baleiro, mas adoro os anagramas que posso fazer.
²: Confira também minha coluna de música no blog SuperNovas, o Escutaí.

Anne K.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram