A VIDA




A vida renasce num olhar e no do ato do amor

Seu segundo som vem no ulo de dor da parturiente

E no choro estridente e assustado do recém nascido

A primeira mesa se dá no ato da amamentação



A vida é reativada no engatinhar de um novo rebento

Se torna criança nas primeiras palavras da infância

Adolescente nos primeiros passos de uma criança

Adulta nos primeiros rabiscos escritos num caderno



Se torna romance na primeira paixonite de inverno

Impulsionada pela pureza de um olhar terno

Ou por um toque casual ao receber um caramelo



Se torna frustração na primeira desilusão de amor

Se torna dor na melancolia das noites insones

Em nova esperança entre um parto e um novo anelo

Edvair Ribeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram