Sábado na Cidade - Parte II: Grande Reencontro do Concerto Cabeças


É com enorme alegria que recebemos a notícia da realização do “Concerto Cabeças”, na Praça das Fontes, Parque da Cidade, dia 18/09/10, sábado, a partir de 15h, com entrada franca e classificação indicativa livre. Entre as atrações previstas estão Esquadrão da Vida, Grupo Reco do Bandolim, Suzana Mares, Renio Quintas, Ivan Sérgio e Vagabundo Sagrado, Eduardo Rangel, Mímico Miqueias Paz, Jaime Ernest Dias e Banda, Grupo Carrapa do Cavaquinho, Grupo Oficina Blues, Renato Matos e Banda, Grupo Mel da Terra, Grupo Liga Tripa e Beirão e os Filhos de Dona Nereide.

Este Concerto será a hora para rememorar um marco de Brasília, do final dos anos 70 e começo dos anos 80: o “Projeto Cabeças”. Foi a partir dele que se procurou dar uma identidade cultural para a cidade. Para usar uma gíria da época, este evento será uma “barato”, pois lá estarão ícones artísticos, amigos e resistentes lutadores da cultura brasiliense.

À época do "Projeto Cabeças" um dos seus lemas chamava a atenção pela força da sua afirmação, que dizia o seguinte: “Se tudo está certo, algo está errado!” Esta frase símbolo fazia uma alusão ao período repressivo da ditadura militar, como também à falta de espaços e financiamento para atender aos artistas do DF. Se observarmos hoje, apesar de a ditadura ter acabado há 35 anos, a frase continua atual, já que inexiste uma política cultural para contemplar os artistas e a produção cultural local, que, apesar de toda a falta de incentivo, seja governamental, seja empresarial, cresceu vertiginosamente, porém sem a possibilidade de dialogar de uma forma mais efetiva e ampla com o DF, que tem hoje mais de 2,5 milhões de habitantes.

Por isso, como tudo está muito mais para o errado do que para certo, iremos ao "Concerto Cabeças", para mostrarmos que as cabeças conscientes daquela época e as de agora continuam resistentes e mais do que “feitas”.

Para maiores informações, acesse:
http://www.cabecas.org/


Texto de Marconi Scarinci surrupiado de e-mail enviado por este e por nosso co-editor Daniel Pereira.

d.b

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram