Sara With Lasers # I

Photobucket

# I                                                                         por SaraYuki

Olá! Eu sou a nova colunista do blog. Err.... minha mãe me registrou com o nome Sara, é comunzinho o nome, mas o propósito é o mesmo: colocar nome nas coisas, e diferenciá-las, mas enfim... Estava cursando faculdade (tranquei, pretendo voltar sim, mas o tempo dirá quando, e não pretendo mudar de curso) de Relações Internacionais. Eu curto muito essas coisas que denotam o ser humano (mesmo ele sendo corno e cruel, como diziam os Mamonas Assassinas), e com esse curso terei bastante acesso a outras culturas. Às vezes até penso em fazer Sociologia, mas como eu pretendo chegar ao Presidente, é mais fácil encontrar com o Presidente, dependendo da área que eu trabalhar nas Relações Internacionais. Queria que ele melhorasse a educação do Brasil, pois creio eu que a educação é a raiz de tudo (melhorando isso, na parte da saúde vai mudar, pois as pessoas terão mais noção: cuidarão melhor de possíveis criadouros do mosquito da dengue, as casas vão ser mais limpas e pararão de jogar lixo ali perto do terminal, aí a hantavirose também diminui. E aí nos hospitais vai ter menos gente). Então não pretendo mudar de curso.
Esses dias eu estava conversando com uma moça da Alemanha (dizendo eu que sei falar inglês, mas tudo bem, mas o que o Google Tradutor não faz ? – opa, mentira) e ela falou pra mim que nas escolas, além das matérias normais que estudamos aqui no Brasil, eles aprendem a falar inglês, latim, e acho que espanhol, confesso que morri de inveja (inveja boa, se é que existe) e aqui no Brasil, mal, mal português as crianças sabem... Tá que a grande maioria é porque não quer, tem um bandivagabundo idiota que só quer saber do próximo Nike Shox e no celular da moda (falo mermo), mas que isso já é uma coisa mais sociológica, cultural (ou não, se é que é cultura ser bobo) ou até mesmo falta de interesse dos professores, eles podiam SEMPRE explicar para as crianças, ao longo do crescimento, que conhecimento nunca é demais (claro não vamos generalizar, há professores bons).
Bem, às vezes posso ser escrachada, e se eu for demais, peço que me falem pra eu diminuir. J
Posso escrever sobre as novidades que rolam na internet (o internetês, sempre há algo novo), posso falar sobre política (criticar de leve como eu gosto, sempre meiga... Bem do meu jeitinho), ou notícias bizarras... Coisas da revista SuperInteressante... Depende... Há muito assuntos, o problema é coordená-los.

d.b

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram