MORRE, AOS 39 ANOS, O MÚSICO ISMAEL SANTOS São Sebastião - DF lamenta a grande perda.

Nós, do Movimento Cultural Supernova lamentamos a trágica morte do morador e músico de São Sebastião popularmente conhecido como Ismael santos. Vítima de uma colisão frontal envolvendo seu veículo, um GM Monza e uma carreta Mercedes Benz, no km 35,9 da BR-251, na noite dessa quinta-feira (10/7) Ismael Santos, contando apenas 39 anos, morreu no local.
A gravidade do acidente fez com que a pista ficasse fechada desde às 18h50 do dia do acidente só sendo liberada  no início da tarde do dia seguinte. Um guincho esteve no local para fazer a remoção da carreta tombada que transportava 38 toneladas de fertilizantes.

 Trajetória
O músico teve as primeiras experiências no palco aos 18 anos, em antigas casas de shows de São Sebastião como Forró do Bambu e Danceteria Souza onde o artista tocava em bandas da cidade atuando como baterista. Após adquirir vasta experiência com músicas nordestinas passou a tocar teclado e cantar com a dupla Charles e Ranges que mais tarde veio a formar o famoso grupo local Os Feras do Baile. Já em 1996 passou a desenvolver um trabalho próprio, se apresentando em bares e eventos com um repertório que vai da MPB a boa música regional.
Ultimamente o músico se apresentava em bares e shoppings de toda a região no melhor estilo voz e violão ou na formação de Power trio com baixo e bateria. O show sempre muito aplaudido, com um repertório mesclando músicas românticas e dançantes que agradavam a todos, circulou por várias e excelentes casas de shows de São Sebastião e Brasília.

Planos interrompidos
Ismael Santos preparava seu portifólio com o auxílio de integrantes do Movimento SuperNova para inscrever-se na Secretaria de Cultura do DF e cacifar-se para participar de editais e eventos do governo local. Planejava gravar um disco com canções inéditas de conhecido compositor local para lançar no próximo ano, quando teve a vida ceifada tragicamente.

Depoimentos
 “Se existe céu, ele deve estar lá em cima fazendo a segunda voz e tocando seu elegante violão para os anjos porque se portou com um deles na terra. Entre nós, nunca elevou a voz se não para cantar e era sempre com uma anedota ou uma ironia que nos recebia e se despedia.” Afirmou Paulo Dagomé, ativista cultural de São Sebastião e que era amigo íntimo do músico.
Valmir Vjay, amigo de adolescência do artista, lamentou a morte do amigo. "Ele foi para o outro lado cedo demais. Eu acompanhei toda a trajetória dele. Conversávamos muito. Perdi um grande amigo, leal e companheiro. Uma perda muito grande.", afirmou.
“A cena artística de São Sebastião perde um de seus melhores representantes, não só no sentido artístico, mas também pelo ser humano íntegro que era.” Afirmou Júlio César Cavalcante, ator local.

 Como artista era de uma elegância e uma sofisticação ímpar ao dedilhar clássicos da MPB nos bares e saraus locais. Como homem era respeitado e admirado pelo sempre presente senso de humor, pelo perfeccionismo e pela dedicação à arte.
O enterro aconteceu no Cemitério do Setor de Mansões Marajó – GO, de onde o músico era oriundo, na manhã deste sábado, 12 de julho.



paulo Dagomeh

2 comentários:

  1. Sao sebastiao perde mais um de seus artistas,assim como jack city recentemente

    ResponderExcluir
  2. Ismael,tbm conhecido como serjão,de um abraço aí no meu irmão jack city...

    ResponderExcluir

Instagram