EU TAMBÉM QUERO ACABAR COM AS COTAS um tostão de Isaac Mendes nomeado Conselheiro Tutelar no DF

ISAAC, O PENSADOR
Acreditar no mito da democracia racial é fechar os olhos para o óbvio. Somos realmente uma nação onde todas as raças vivem em perfeita harmonia sem conflitos ou segregações? O fato de a segregação no Brasil nunca ter sido legalmente adotada, como no EUA e na África do Sul, faz algumas pessoas acharem absurdo políticas públicas afirmativas, como as cotas para negros, por exemplo. Cotas não é um selo de incapacidade, mas um reconhecimento da falta de oportunidade forjadas ao longo de séculos pelo regime escravocrata, racista e reprodutor de desigualdades. Pergunte-se: por que não temos todoas as mesmas oportunidades? A discriminação racial não tem gerado ao longo desses séculos profundas desigualdades situando negros na marginalidade e exclusão social, política e econômica? Façamos uma análise da História do Brasil e dos números e indicadores de pesquisas que estudam os mecanismos de discriminação social na nossa sociedade e jogam por terra a existência da democracia racial. Metade da população se declara negra. Qual o percentual de negros com nível superior? Qual o percentual de negros em universidades públicas, reconhecidas pelo nível da qualidade de ensino? (pegue os números do Estado da Bahia como exemplo) Qual o percentual dos negros que lecionam nessas universidades? Qual o percentual de negros concursados? Por que os números são tão baixos? Qual o percentual de negros em escolas públicas? Qual o percentual de negros que não concluem a educação básica? Por que os números são tão altos? Por que os negros continuam a ser tão discriminados? O racismo está aí, escancarado! (Vocês não o estão vendo?) Faça um levantamento, quem são os negros do DF? Certamente você não os encontrará em Águas Claras, Lago sul, Vila Planalto, Sudoeste etc. que (por coincidência?) são as regiões com os mais altos índices de renda, desenvolvimento humano, escolaridade e concursados públicos... Enfim, somos racistas e preconceituosos. REconhecer isso é um passo para querermos mudar e aí sim começar a trabalhar pela TRANSformAÇÃO da sociedade. Se todoas os que temos oportunidades de acesso a uma educação de qualidade entrarmos na luta pelas políticas afirmativas, em pouco tempo não precisaremos mais delas. Eu também quero acabar com as cotas!

ISAAC POR ELE MESMO
Eu nasci na década de 80, na cidade de Parnaíba-PI, estudo Pedagogia (UnB - 9º semestre) e trabalho como coordenador pedagógico na Brinquedoteca comunitária de São Sebastião. Sou ativista cultural, músico-compositor, ator, professor de atividades musicais, enxadrista, brinquedista. Desde 2004, integro o Supernova, movimento sociocultural contra hegemônico, que reúne artistas no cenário cultural de São Sebastião-DF. Atuo em vários projetos socioculturais pela libertação da periferia com apresentações artísticas, como professor, monitor, músico, brinquedista, nas áreas de xadrez, artes cênicas e atividades musicais, lúdico-recreativas, origami e contação de histórias, através do Movimento Cultural Supernova, da Associação Ludocriarte Ponto de Cultura, do Congo Nya Ponto de cultura, E.C. 104 (parceiro), C.E.F. Bosque (parceiro), Cia Teatral Três Amiguinhos, Esquerda Plural (PT), Banda Hidra. Trabalhei na Escola Fundamental Paraíso (Recreador – atividades musicais e lúdico-recreativas, 2006 – 2008 e 2010), Escola Master (Professor de artes cênicas, 2009), Escola Ceprom e Escola Três Corações (Professor de atividades musicais, 2010 – 2012), Coordenação cultural do CAPe (Centro Acadêmico da Pedagogia - FE - UnB - 2012).

ISAAC, O ARTISTA

Este post é para registrar a nomeação de Isaac Mendes ao cargo de Conselheiro Tutelar da vizinha cidade do Jardim Botânico. Após uma bela campanha, a vitória. Mas há muito mais por trás desta história vitoriosa. E muito mais á frente deste homem valoroso. O Movimento Supernova se orgulha de tê-lo em suas fileiras. Parabéns, guerreiro.

SuperNovas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram