Mas o caçula...


Por ocasião do aniversário de Zeca Oreba:

Tenho filhos à mão cheia
E isso muito me estimula
Todos são muito sabidos
Mas o caçula...

Todos tocam instrumentos
Por isso minha alma pula
Todos são muito bonitos
Mas o caçula...

Gosto deles de um só jeito
Bato em quem com eles bula
Trato-os da mesma maneira
Mas o caçula...

Todos me dão alegria
E como eu votam em lula
Politicamente corretos
Mas o caçula...

Todos tem lá seus pecados
Vaidade luxuria gula
E pequeninos defeitos
Menos o caçula...

Todos tem signos comuns
Horóscopo pra nós é bula
Câncer, touro, sagitário Mas o caçula...

Todos tem língua afiada
E argumentos na matula
Gestos falas caras bocas
Mas o caçula...

Todos tiram boas notas
E o conhecer se acumula
São antenados, modernos
Mas o caçula...

Todos têm dotes fabulosos
Equilibram-se em lombo de mula
Dão nós em pingos de água
Mas o caçula...

Lindo bonito charmoso
Fala argumenta simula
Lê canta toca e atua
Dança em lombo de mula

Joga blefa briga abafa
Enquanto a mãe o adula
Declama compõe publica
Deixa a concorrência fula

Discute com propriedade
Tal que até me encabula
Seu nome é Zeca Oreba
Eu te amo meu caçula

Daniel Pereira da Silva

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Esse tal de Dagomé
    É um poeta que encabula
    Sua rima é perfeita
    Pegada poética segura
    Com esse poema em questão
    Pra louvar o seu caçula
    É elevado à perfeição
    E isso me leva pensar
    Que esse tal de Zeca Oreba
    É o cara que o estimula
    E revoga a velha lei
    Que sagra a primogenitura
    E põem em vigor uma lei nova
    A lei do louvor ao caçula

    ResponderExcluir

Instagram