De penetra em organização de show



Sempre fui em eventos sem ser convidado ou não.

Gosto da magia que envolve eventos em geral: aquele corre-corre atrás do palco; os seguranças cuidando para que os penetras não consigam curtir às custas dos outros.

É tudo muito liiiiiiindo... Para quem paga para assistir, mas para quem organiza....

Como dizia Dagumé:
"Tudo se resume no check-list!"
O bendito do check-list.
Se você segui-lo, você tem 90% de chances de tudo dar certo, os outros 10% são os acasos do destino.

Mas se você não segui-lo, é bom ter sorte, pois a única coisa que você poderá se agarrar são nos 10% dos acasos do destino, considerando que 5% é benéfico e 5% são maléficos.

Pois bem...

Sábado de Aleluia, juntei-me com uma galera 100% positive vibration, para organizar mais uma edição do Superrrock, evento que atrai multidões de seguidores, daquele que considero o melhor gênero musical: o Rock'n'Roll.
Acordamos cedinho, umas 9h da manhã, e partimos em direção ao recinto.

Local: Parque de Exposições Agropecuário de São Sebastião.
Evento: Superrrock

Muita coisa para fazer, o pessoal da Via Sacra estava utilizando o local, para produzir o cenário do maior espetáculo do mundo a céu aberto.

Descarrega caixas de som, traz a bateria, limpa o local, monta o cenário do show, liga para o cara do som (DJ Gaúcho) para trazer mais caixas de som, se pindura no poste para montar os refletores, liga o ponto de energia, DJ Gaúcho chega, descarrega mais caixas de som, olha pro céu, São Pedro manda chuva, liga o som, faz a passagem do som, liga os refletores, da mais uma olhada no check-list. Tudo pronto? Não!
Cadê a cerveja para angariar fundos para pagar o som? Gillll!!!!
E lá vai Gil e Devana, buscar o DVD para o pessoal não ficar à toa sem música.

Lá pela 1h da matina, o evento deu-se por encerrado, depois de muito rock, e melhor, rock de autoria, identidade, trabalho, dedicação, enfim underground!

E eu que já ia saindo de fininho, fui pego com a parte árdua de entrar de penetra na organização de um espetáculo...

O chamado pós-evento. Traduzindo: desmontar toda a estrutura e levar para os devidos locais.
O nosso meio de transporte furou o pneu em um caco de vidro, e, para o nosso azar, o estepe estava furado, logo tivemos que dormir ao relento, cuidando para que nenhum pedaço da estrutura do evento tomasse rumos duvidosos.

Ao amanhecer, saimos em direção à borracharia mais perto e remendamos o dito cujo, para que então pudéssemos dar fim ao espetáculo de rock mais louco da cidade de São Sebastião: o Superrrock!!!

O PENETRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram